“Aos quinze anos, tudo é infinito.”

Machado de Assis.  (via perolizar)

posted on 5 months ago with 27,684 notes · via · source · reblog

posted on 5 months ago with 7,796 notes · via · source · reblog
“Amar dói tanto que você fica humilde e olha de verdade para o mundo, mas ao mesmo tempo fica gigante e sente a dor da humanidade inteira. Amar dói tanto que não dói mais, como toda dor que de tão insuportável produz anestesia própria.”

Tati Bernardi.  (via erronizar)

posted on 5 months ago with 2,953 notes · via · source · reblog

posted on 5 months ago with 128,602 notes · via · source · reblog

Só avisando, vou voltar pro Tumblr. Cessem os Unf que eu estou de volta :B


posted on 5 months ago · reblog
“Sempre foi todo mundo meio sem graça, meio vazio, meio nada, aí tu apareceu, e tudo bem, no início continuou tudo igual, nada de amor a primeira vista ou qualquer outra coisa clichê pseudo-romântica. Mas o tempo passou, cara, e sim, eu sei que tu odeia que te chamem assim, só que eu também odeio a maneira que tu faz eu ficar, assim boboca, assim doida, assim surtada e mesmo assim tu não para, cara. Porque tu é tu e ponto. Pois é, o tempo passou, e eu não lembro de um dia sequer depois que tu voltou que a gente não se falou, e então doía e ainda dói ficar tempo demais sem falar contigo, cara. Tu viu a bagunça que tu fez? A bagunça que tu me fez virar? E é assustador tudo isso, principalmente escrever pra ti, caramba, tu não entende, né? Eu sempre relutei a escrever pra ti porque enquanto meus textos fossem pra alguém que não sei quem, alguém que talvez não existisse, eu tava segura, texto sem destinatário é mais fácil de escrever, poxa, mas aí vem tu e me pede pra escrever pra ti e eu passo a sentir vontade de fazer isso, ferrou! Ok, agora me deixa fingir que esse texto não é pra ti, que o texto é sobre bagunça, gramática ou sobre um outro cara qualquer, deixa. Olha isso, o quão psicótica tu me fez ficar. Mas eu não ligo, cara, isso é o pior, na verdade eu amo isso tudo que tu me fez virar e quem sabe que eu te ame também. E deixa o “quem sabe” na frase só pra fingir que eu não tenho certeza disso. E nem me incomoda tanto o que a gente tá virando, seja lá o que for, até aquelas frescurinhas todas como: “Desliga.” “Desliga tu.” “Não, tu.” “Não quero, tu desliga.” não me incomodam tanto. Olha o que tu fez comigo, cara! Era todo mundo sem graça, não-importante e aí tu veio e mudou tudo. Nós eramos amigos e sei lá quando eu me apaixonei por ti, e absurdamente tu por mim também, como tu pode ser tão burro? Ainda não dá pra acreditar. Nem eu, no auge da minha idiotice, me apaixonaria por mim, tu consegue ser mais idiota do que eu. Seria cômico se não fosse trágico. Talvez não tão trágico assim, quer dizer, que dia é hoje? Nossa, dia 12, um mês, babaca, e sei lá como tá dando certo. Não sei mesmo, talvez aquela coisa de os opostos de atraírem seja verdade, porque, porra, a gente não tem nada a ver, nem pra torcer pro mesmo time que eu tu serve. Gosto musical então, puft, não, mas acho lindo tu começando a escutar a minha banda favorita só porque quase ninguém que eu conheço conhece e quem conhece é porque eu induzi também. Nem o nosso gênero de filme é o mesmo. Só que eu gosto assim, entende? Esse nosso jeito que é só nosso, tu carinhoso e meigo e eu grossa e mal-humorada, não somos nada tradicionais. Mas a única certeza é que eu sou tua, tão tua que assusta, porque é tu, só tu.”

Um século, um mês, três vidas e mais, um passo pra trás… (via a-ndifi)

posted on 5 months ago with 1 note · via · source · reblog
“—… Foi também o primeiro imperador a se aposentar, tipo, pacificamente e a abrir mão de seu poder. Era da Dalmácia, então voltou para lá e construiu um palácio para passar o restante da vida. A cidade de Split cresceu em torno…
Ele vacilou ao olhar para Leo, que fingia estar tomando notas com um lápis invisível.
— Vá em frente, professor Grace! — disse Leo, com os olhos arregalados. — Quero tirar dez na prova.
— Cale a boca, Leo.”

A Casa de Hades (via trecho-de-livros)

posted on 5 months ago with 33 notes · via · source · reblog
“Não que eu esteja reclamando em estar sozinho. Mas seria muito melhor ter alguém comigo. Minha carência não é só beijos ou até mesmo falta de sexo. Quero abraços, carinho, amor e atenção, porque no fundo eu só quero que me cuidem. Quero ser a razão de alguém, é aquilo de amar e ser amado de volta. Quero me sentir vivo de novo, quero não me importar com as coisas. Sorrir sem ter motivos, ou ter, mas que seja com você. Mesmo que meu coração esteja em pedaços, eu o reconstruo pra ti. Só pra poder, por um momento, sentir aquela tal coisinha. Sentir o amor. Sentir que estou amando e sendo amado.”

Borboletasvoam e Tabacos.  (via meninofirework)

posted on 5 months ago with 2,416 notes · via · source · reblog

— Comida?

— Comida.


A culpa é dos gordos. (via incapacitado)

posted on 5 months ago with 2,237 notes · via · source · reblog

posted on 5 months ago with 38 notes · via · source · reblog
“Aprendi que as pessoas morrem no mundo lá fora, mas vivem dentro de nós.”

Allax Garcia. (via allaxg)

posted on 5 months ago with 29,111 notes · via · source · reblog
“O conhecido se torna desconhecido. Você tenta ir atrás, segurar, mas não dá. Sempre foge das mãos e você fica com aquela culpa de não ter conseguido segurar o que te fazia bem.”

Remudar.

posted on 5 months ago with 3 notes · reblog
#galera   #amo   #vocês  
“E para os amores impossíveis, tempo.”

Luís Fernando Veríssimo. (via sua-vagabunda)

posted on 5 months ago with 29,710 notes · via · source · reblog
“Acho tão lindo essas pessoas que olham nos olhos com vontade. Essas que sorriem até do cachorro cavando na grama. Que ajudam velhinhos atravessarem as ruas sem intenção nenhuma de querer parecer o “super-man”. Que fazem coisas bonitas com verdade, e não esperam reconhecimento algum. Que encolhem os ombros e falam baixinho… Acho extremamente encantador essas pessoas que sabem ser amigas, que sabem dar um ombro quando a gente precisa. Que tem o talento divino de saber ouvir o outro. Que não se retiram da luta, e que andam nas ruas de cara limpa, sem máscaras, sem enganação… E acho também uma pena que elas estejam em falta.”

Jéssica B.     (via incapacitado)

posted on 5 months ago with 4,771 notes · via · source · reblog
“Um verdadeiro amor se constrói com o tempo, com a convivência . Quem ama de verdade passa por cima da falta de tempo, das más circunstâncias. Quem ama de verdade não vive te dando desculpas esfarrapadas, pelo contrário move mundos e fundos só pra ver você. Quando a pessoa te ama ela vai ficar feliz por ouvir sua voz e não vai se cansar de dizer o quanto acha o seu sorriso incrível, quem ama de verdade vai fazer de tudo pra dar certo, vai ser paciente, vai descobrir que o amor, ah o amor, esse sim dura para sempre, e mesmo que depois de todas as brigas e que o tempo passe… se é amor irá permanecer.”

Gabriela Souza e Thiago Polycarpo.    (via incapacitado)

posted on 5 months ago with 2,187 notes · via · source · reblog
THEME